BRASIL,  PLANEJAMENTO

PLANEJANDO: FOZ

Esta viagem tão simples e tão maravilhosa abriu uma nova etapa das nossas vidas: a de uma família viajante. Tínhamos outros projetos quando nosso primogênito nasceu, e só agora, depois da caçula, com a família completa, é que a gente começa a por em prática nosso verdadeiro projeto de vida: desbravar esse mundão.

Adentramos essa empreitada com o pé direito, em muitos sentidos. O primeiro é literal, porque 10 dias antes desta viagem eu dei um jeito de quebrar o pé esquerdo ao achar que fosse capaz de driblar meu guri no futebol. Então, empacotamos duas muletas, muita boa vontade e mandamos ver! O segundo é figurativo mesmo, já que foi uma viagem absolutamente incrível para todos nós. Espero que lendo nosso relato você perceba o porquê e se inspire em visitar Foz do Iguaçu em um futuro breve.

Neste post vou falar sobre o planejamento desta viagem, porque, né. Sou virginiana Vivo disso.

Planejando a viagem com antecedência
Preparativos antes de ir
Contratempo= pé quebrado
Investimentos
Serviços utilizados

Planejamento inicial

Precisava esta ser uma viagem mais rápida, para que meu filho não perdesse muitas aulas. Por isso, uns bons quatro meses antes da viagem, analisamos o calendário da escola e percebemos uma brecha para o dia dos professores, já que não haveria aula segunda e terça. Além disso, viemos a saber depois, a semana anterior a esta já teve pouca matéria sendo passada pois na escola dele aconteceram os jogos de integrações e outros eventos ligados à semana da criança. F-e-c-h-o-u.

Listei alguns lugares de interesse e práticos para uma viagem de 5 dias em média. Eu, que já conhecia Foz do Iguaçu, achei que fosse o destino ideal neste momento. Busquei as melhores opções aéreas e analisei hotéis bacaníssimos que possuem o que a gente chama no setor de “tarifa agente”, ou seja, tarifas melhoradas que possibilitam os profissionais do trade (é necessário comprovação) experimentar o produto turístico em suas viagens pessoais para que possam vendê-lo com propriedade posteriormente. Encontrei excelentes opções, mas, tratei minha viagem com o mesmo carinho que tratamos aqui a de nossos clientes, e por isso analisei também as opções de pacote turístico – onde operadoras tem valores melhorados por um pacote de produtos (no caso hotel+passagem aérea) e bingo! Encontrei uma baita opção, que, comparativamente, estava com um preço pouca coisa maior do que somente o valor das passagens aéreas que eu havia conseguido. Assim, ficou como que um “pague as passagens e leve a hospedagem” por assim dizer, e optei pelo pacote. Ressalto então: não usufruí para esta viagem de tarifa agente ou cortesia. Compramos esta viagem ao mesmo preço regular disponível aos nossos clientes, e parcelável em 10x sem juros.

Os cuidados que tomei, como agente, e que são o que nós como agentes sempre recomendamos e fazemos por você:

– Cuidar para escolher bons voos que possibilitem chegar e sair em bons horários no destino com relação à check-in e check-out de hotel e rotina das crianças. Há muito tempo aprendi que escolher voos ruins para economizar traz bastante arrependimento!

– Analisar as revisões de outros viajantes quanto ao hotel escolhido, em especial os que têm o mesmo perfil que nós (no caso, famílias).

– Não comprei neste momento outros serviços como bagagem a despachar, traslados e passeios, que tem pouca flutuação até alguns dias antes do embarque e podem ser decididos com maior proximidade.

Isto feio, a viagem foi emitida, e para contar ao meu maior, comprei-lhe um diário de viagem.

Aproveito ocasiões como esta, de viagens a lazer particulares, para comparar a fundo os serviços que oferecemos em nossa agência com o que está disponível na internet. Vale notar que ao cotar as passagens aéreas as tarifas regulares da nossa agência (as mesmas que oferecemos aos nossos clientes) estavam melhores, mesmo considerando os descontos que o meu marido, por ser advogado afiliado à OAB, tem acesso por empresas conveniadas, e somando a taxa da agência. Faço questão de listar isso para ajudar a quebrar o paradigma que a internet oferece as melhores tarifas. Nem sempre, ou quase nunca! E isso sem falar no serviço agregado do agente de viagens.

Preparativos

Duas semanas antes da viagem comecei a conversar com uma operadora local sobre os passeios que queríamos fazer e fui atendida muito positivamente, com agilidade e toda assistência na escolha. Tanto que, retornando de lá, firmei parceria e passamos a trabalhar desde aqui com seus produtos, a fim de oferecer esta mesma experiência que tive para nossos clientes, com o diferencial de conversar tudo com a mesma pessoa, desde o início: seu agente de viagens.

Comparando com os valores de bilheteria percebi que os ingressos eram o mesmo preço, de verdade, e ainda com a possibilidade de pagar em 10x sem juros. Tivemos ainda mais benefícios em fazer isto com antecedência, que eu conto neste relato.

Outros preparativos importantes:

– Decidir se compraríamos ou não bagagem a despachar. Pela nossa configuração de 2 adultos, 1 criança e 1 bebê, tínhamos direito a 3 malas de mão + bebê conforto ou carrinho de bebê para a menor. Optamos por não comprar, mas poderia ter valido a pena por um motivo relacionado à próxima decisão.

– Decidir se alugaríamos um carro ou pegaríamos transportes para os passeios (sejam os da operadora ou transportes locais mesmo). Optamos por alugar um carro por alguns motivos:
1) Liberdade de fazermos nossos próprios horários, o que faz diferença viajando com crianças;
2) Segurança de transportarmos nossos filhos com segurança em bebê conforto e booster (inviável com as opções de transporte porque inexistem no destino e, mesmo levando daqui, o que faríamos com eles durante os passeios?).
Ressalto que alugar o carro não foi a alternativa mais econômica, visto que comparativamente a contratação dos passeios da operadora teria sido melhor neste quesito (apesar de escolhermos um carro econômico, tivemos gastos com seguro carta verde para ir à Argentina, combustível, estacionamento e optamos por uma proteção um pouco melhor, outra precaução de agente de viagens que já viu muita coisa por aqui). Assim, para quem está viajando entre adultos ou com crianças maiores, pode valer muito a pena optar por contratar os passeios com transporte.
Em tempo: mais uma vez a tarifa de locação do veículo em nossa agência se mostrou mais econômica que as oferecidas pela internet.

– Decidir se levaríamos daqui o booster e o bebê conforto ou alugaríamos estes itens junto com o carro. Aí vai a dica relacionada a nossa primeira escolha. Se o seu booster couber junto em sua bagagem a despachar, junto com os pertences mais pesados de todo mundo, vale mais a pena em comparativo de preços comprar a bagagem a despachar com alguma antecedência do que alugar um, para um período de 4 diárias ou mais. Até porque o avião em que viajamos era pequeno e transitar e depositar as bagagens nos compartimentos do avião é caótico. Você tem mais qualidade em seu embarque e desembarque com o despache e paga o mesmo tanto ou pouca coisa a mais do que alugar um booster e não despachar a bagagem. Com relação ao item que a bebê poderia levar sem custo, precisávamos escolher entre o carrinho e o bebê conforto. Em uma situação normal, teríamos despachado o carrinho e alugado um bebê conforto na locadora. Contudo, a fratura do meu pé decidiu esta por nós, já que, sem poder encostar o pé no chão, eu teria que ser empurrada em uma cadeira e não sobraria um adulto para empurrar o carrinho. Vem o bebê para o colo e vence o bebê conforto esta disputa.

– Reservar um hotel em Curitiba para a véspera da viagem. Somos de Joinville e adoramos a comodidade de embarcar por aqui, mas para esta viagem optamos por um voo direto de Curitiba a Foz do Iguaçu. A viagem que liga Joinville ao Aeroporto de Curitiba pode ser feita em cerca de 1h30 ou até menos, mas, sendo da área, já vimos casos da estrada interditada impossibilitar o acesso por muitas horas e fazer muita gente perder o voo. É de responsabilidade do passageiro estar no aeroporto a tempo hábil para o embarque, então, da mesma forma que recomendamos aos nossos clientes, escolhemos dormir em São José dos Pinhais para evitar a fadiga, até porque nosso voo seria cedo na sexta-feira pela manhã. Tudo correu bem, escolhemos um hotel próximo ao aeroporto e ainda nos animamos em sair para jantar em Curitiba na véspera. Deixamos o carro em um estacionamento próximo ao aeroporto que tinha boas tarifas e cujo pagamento viria faturado junto à mensalidade do sistema de pagamento de pedágios que temos em nosso carro. Muito prático! De lá, uma van nos levou para o embarque.

Bacana mas nada essencial: o Aeroporto de Curitiba dá 1h de wifi gratuitamente, o que torna qualquer espera menos demorada.

Meu pé esquerdo

Os dias que antecederam a viagem foram dedicados a contornar o incidente com meu pé. Mas se você quiser saber mais sobre isso, recomendo este post. Senão, embarque para Foz com a gente lendo este.

Investimento

Esta viagem foi inteiramente paga por nós, sem usar de tarifas com desconto para agente de viagens ou gratuidades. Para dois adultos, uma criança de 6 anos e uma de 1 em Outubro de 2019*, os custos foram:

– 1 noite de hospedagem próxima ao aeroporto de Curitiba com café da manhã antes da viagem e estacionamento do nosso carro no período da viagem: R$ 210,00

– Passagens aéreas de ida e volta com saída de Curitiba em ótimos horários, 4 noites de hospedagem em um bom hotel com café da manhã em Foz do Iguaçu + late check-out no hotel + estacionamento + serviço de quarto solicitado e todas as taxas envolvidas: R$ 2.970,00

– Aluguel de um carro econômico com 4 portas, ar, direção e booster + proteção em Foz do Iguaçu + seguro carta verde para ir à Argentina + combustível: R$ 750,00

– Ingressos para as atrações visitadas (Cataratas Brasileiras com almoço no Porto Canoas, Cataratas Argentinas, Marco das 3 fronteiras, Parque das Aves e Vale dos Dinossauros (este menos um adulto): R$ 1320,00.

– Outros gastos com alimentação e comprinhas de souvenir: R$ 600,00.

Total gasto com a viagem: R$ 5.850,00 sendo que 75% destes puderam ser pagos em até 10x sem juros no cartão.

* Atente que os valores podem subir a qualquer momento e também flutuam de acordo com a época da viagem, alta ou baixa temporada, etc

Serviços utilizados – todos comprados através da Olimpiatur:

Azul Viagens
Azul Linhas Aéreas
Hotel Viale Tower em Foz do Iguaçu
Loumar Turismo
Movida
Ibis Aeroporto Curitiba
Estacionamento Auto Park em São José dos Pinhais
Viale Tower

Vista do nosso quarto

Gostou desta opção? Clique aqui para chamar um de nossos Consultores de Viagens pelo whatsapp e começar a planejar a sua viagem para Foz do Iguaçu!